Mérito e a Roda da Atividade - Nalandabodhi Petrópolis
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Mérito e a Roda da Atividade

“O Buda disse que quando alguém entra na sangha, deve aprender as três rodas: a Roda do Estudo, a Roda da Meditação e a Roda da Ação. Equilibrar essas três rodas é muito importante.” – Dzogchen Ponlop Rinpoche, Nalandabodhi Path of Mindful Activity Workbook

Ouvimos isso o tempo todo de nossos professores: devemos praticar para acumular mérito. Mas como nós fazemos isso? Nós nos concentramos nas seis paramitas e no Caminho da Atividade Consciente. “Nós trazemos a consciência das nossas intenções para as nossas ações”, diz Genko Blackman. “Isso é fundamental: a intenção realmente nos ajuda a acumular mérito e aumenta a probabilidade de progresso ao longo do caminho budista.”

Uma maneira de praticar a paramita da generosidade é por meio do serviço aos professores e à sangha. Midori Nakamura ressalta: “Assim como o recipiente para meditação está na almofada em frente ao santuário, o Caminho da Atividade Consciente também tem um recipiente formal, que é o aspecto do serviço. É assim que começamos a aplicar nossa intenção de bodhicitta para beneficiar todos os seres, começamos com o serviço.”

Ellen Balzé comenta: “Um desafio do caminho da atividade consciente é manter nossa intenção fresca e não realizar o serviço de forma mecânica, o que é um perigo real quando estamos lidando com repetição. É uma prática, então estamos praticando as mesmas coisas de novo e de novo, incluindo nossas tentativas de paramitas. Estamos tentando deixar uma marca em nossa mente.”

Genko diz: “As pessoas também não consideram o seu próprio valor. ‘Não tenho habilidade, não tenho tempo, não tenho energia’, sei lá. Mas mesmo que seja uma coisa pequena que você possa fazer, tudo bem. Você sabe, porque estou recebendo tratamento médico agora é muito difícil fazer muitas coisas, então sempre que sinto que posso reunir energia suficiente para fazer algo, fico feliz com isso. Mesmo vindo por mais ou menos uma hora para ajudar na montagem do Tara Drupchen e na limpeza do Tara Drupchen, foi divertido para mim.”

Ellen concorda: “Uma coisa que aprendi com o caminho da atividade consciente é não descartar proativamente as coisas. Como dizer automaticamente ‘claro que não posso, estou doente’ ou ‘claro que não posso, estou incrivelmente ocupado’. Aprendi a abrir espaço para a possibilidade de não poder oferecer nada agora, mas que em um próximo momento eu  possa. Meus limites podem mudar. Quem sabe o que é possível? Ao mesmo tempo, às vezes penso em prestar serviço ao dharma, mas fazê-lo de má vontade, automaticamente, com ressentimento. Por mais que essas ações pareçam fazer parte do Caminho da Atividade Consciente, não tenho certeza de que sejam. Ou pelo menos o serviço é diminuído por isso.”

Genko diz: “Acho que em geral isso é verdade, mas também diria que, embora cometamos erros o tempo todo, no final não há erros se trabalharmos com eles e os colocarmos no caminho. Se percebermos que estamos fazendo algo de má vontade, se percebermos esse tipo de pensamento, isso faz parte da atividade consciente. Fazer essas correções de curso é provavelmente noventa por cento do que fazemos, não é? Eu sei que é para mim.”

Mitra Mark nos ensina que quando continuamos a nos reconectar com nossas aspirações de uma forma realmente viva e sincera, estamos renovando-as repetidamente. Então, nosso serviço do dharma às Três Jóias nos permite acumular mérito e prosseguir no caminho. Quando dedicamos esse mérito para beneficiar outros seres sencientes, nosso próprio mérito aumenta. Como Dzogchen Ponlop Rinpoche disse: “Isso não é legal?”


Em 18 de outubro de 2021, três membros da equipe principal do Caminho da Atividade Consciente, Midori Nakamura, Genko Kathy Blackman e Ellen Balzé (as instrutoras do curso para a próxima aula do PoMA oferecida por Nalandabodhi Akasha, a ser realizada nos dias 26 e 27 de março e 2 e 3 de abril de 2022), foram entrevistados no Zoomadhatu por Brigette Sarabi, membro do Conselho Akasha. A transcrição foi extraída e editada por Blaze Mason. A equipe do PoMA também inclui Rosemary Bakker e Diane Crawford, com Elena Weiss sendo uma colaboradora frequente, todas sob a liderança de Mitra Mark Power.

Explore More Posts

General

Além da Atenção Plena

Qualquer tarefa ou atribuição pode ser trazida para o nosso caminho Budista, mas é importante entender que o Caminho da Atividade Consciente (PoMA) não é apenas fazer as coisas com consciência. Na mídia que consumimos diariamente, o tema “mindfulness” é difundido, mas na Nalandabodhi, a Atividade Consciente é muito mais do que simplesmente prestar atenção.

Read More >
General

Retiro Online com Ponlop Rinpoche

Seja sábio, seja gentil: Veja a incerteza como uma oportunidade Muitos de nós estão enfrentando uma realidade incerta, onde nossas rotinas, hábitos e normas mudaram

Read More >
General

Luz em tempos de escuridão

Nós costumamos valorizar muito pouco as nossas vidas. Por anos a fio, arrastamo-nos pelos dias motivados somente pelo hábito. Seguimos assim até que nossa rotina

Read More >