Além da Atenção Plena - Nalandabodhi Petrópolis
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Além da Atenção Plena

Qualquer tarefa ou atribuição pode ser trazida para o nosso caminho Budista, mas é importante entender que o Caminho da Atividade Consciente (PoMA) não é apenas fazer as coisas com consciência. Na mídia que consumimos diariamente, o tema “mindfulness” é difundido, mas na Nalandabodhi a Atividade Consciente é muito mais do que simplesmente prestar atenção.

No caminho da iluminação, diz Ellen Balzé, “estamos aspirando a algo que está além da imaginação, na verdade. Estamos aspirando a estar verdadeiramente acordados a cada momento. Mas há tantas maneiras de estar dormindo em nossas vidas diárias. Eu luto pessoalmente com o esquecimento das minhas aspirações, esquecendo como quero viver e como quero me relacionar com os outros, esquecendo os belos desejos que tenho ao ouvir ensinamentos ou praticando na sala do santuário. Se o PoMA fizer parte do meu caminho, vou me envolver ativamente na criação de maneiras de relembrar minhas aspirações, mesmo quando estiver ocupado, irritado, sonolento ou qualquer outra coisa.”

 

Genko Blackman explica: “A intenção é fundamental. Por que você está lavando a roupa ou lavando a louça? Isso é muito importante. Para trilhar o Caminho da Atividade Consciente, precisamos de um começo, um meio e um fim. Estabelecemos uma intenção, verificamos nossa intenção após concluir a tarefa e, em seguida, oferecemos a atividade [dedicando o mérito para o benefício dos seres sencientes] em vez de apenas vagar para a próxima coisa em nossa lista. Por que estamos fazendo o que estamos fazendo? Na superfície, pode parecer que seu objetivo é ter tudo limpo e arrumado criando um ambiente calmo, mas essa é uma maneira muito superficial de olhar para isso.”

Eu gostei de fazer parte dos programas Nalandabodhi online, qualquer que seja o papel que tenha desempenhado”, comenta Midori Nakamura. “Eu estava tão nervosa quando uma
vez eu estava compartilhando a tela para uma sessão de prática ampla da sangha, mas também havia um forte senso de oferta. Percebi que mesmo que eu não conseguisse praticar esta sessão, todos os outros poderiam praticar porque eu estava compartilhando minha tela. Isso me deixou muito feliz. O mesmo com ser solicitado para ser umdze. Em geral, não gosto de falar na frente das pessoas e isso me desafia, mas posso transformar isso em uma oferta: ‘Isso não é sobre mim, vou deixar de lado minha autofixação. Se isso beneficia todos os participantes, é muito para se alegrar.’ E é um esforço de equipe. Mesmo que o papel que desempenho possa ser pequeno, faço parte de um programa incrível.”

“Co-criar eventos com outros membros da sangha é um espaço maravilhoso para ser benéfico”, diz Ellen. “E, como disse Midori, ser solicitado a fazer algo que não é minha preferência, mas por estar em um ambiente de apoio, pode ser uma chance incrível de ver o que minha mente está fazendo. Quando me pego pensando que não quero fazer aquela tarefa, que talvez outra pessoa possa fazê-la, há uma grande oportunidade de parar e olhar minha mente. Trabalhar em retiros e outros eventos me deu a chance de trabalhar o deixar ir e cumprir minhas aspirações.”

Genko acrescenta: “Sempre que somos orientados a prestar atenção ou conscientizar o que estamos fazendo, fazemos escolhas melhores em como agimos. Quando temos uma melhor compreensão do conteúdo emocional do que estamos fazendo, tendemos a fazer melhores escolhas sobre como nos comportar em determinadas situações, em vez de apenas viver de maneira inconsciente e habitual. Como você traz para qualquer atividade os insights que você tem durante os estudo, ou os insights que você adquire na almofada de meditação? Como você integra tudo isso?”

 


Em 18 de outubro de 2021, três membros da equipe principal do Caminho da Atividade Consciente, Midori Nakamura, Genko Kathy Blackman e Ellen Balzé (as instrutoras do curso para a próxima aula do PoMA oferecida por Nalandabodhi Akasha, a ser realizada nos dias 26 e 27 de março e 2 e 3 de abril de 2022), foram entrevistados no Zoomadhatu por Brigette Sarabi, membro do Conselho Akasha. A transcrição foi extraída e editada por Blaze Mason. A equipe do PoMA também inclui Rosemary Bakker e Diane Crawford, com Elena Weiss sendo uma colaboradora frequente, todas sob a liderança de Mitra Mark Power.

 

Explore More Posts

General

Retiro Online com Ponlop Rinpoche

Seja sábio, seja gentil: Veja a incerteza como uma oportunidade Muitos de nós estão enfrentando uma realidade incerta, onde nossas rotinas, hábitos e normas mudaram

Read More >
General

Luz em tempos de escuridão

Nós costumamos valorizar muito pouco as nossas vidas. Por anos a fio, arrastamo-nos pelos dias motivados somente pelo hábito. Seguimos assim até que nossa rotina

Read More >